O VITILIGO

È uma disfunção e não uma doença, disfunção do metabolismo da melanogênese, formação da MELANINA.

Esta disfunção tem inicio no trauma emocional (99% dos pacientes relatam traumas emocionais relacionados ao aparecimento do Vitiligo) , o Eixo HHA das glândulas mediante estresse crônico desempenham um papel de "defesa" do organismo.

A MELANINA é metabolizada à partir da TIROSINA , um aminoácido que se forma pela metabolização da FENILALANINA , encontrada praticamento em todos os alimentos.

A TIROSINA , assim como todos os aminoácidos podem sofrer Enantiômero em seu carbono quiral mediante a fatores de estresse eocional, esta alteração não muda sua estrutura e seu funcionamento mas muda sua sinalização.

Sabe-se que o Sistema imune atua mediante sinalizações do nosso organismo e não reconhece o produto da melanogênese ou seja a MELANINA como sendo um processo natural , pela sua sinalização errônea é destruida pelas células Natural Killers e Linfócitos T, no ambiente do líquido intersticial entre os melanócitos e os queratinócitos.

Convencionalmente a medicina recomenda-se o uso de imunossupressores aliado à Fototerapia, mesmo o paciente com seu estado normal em seu hemograma, o imunossupressor inibe as células do sistema imune e a fototerapia estimula a produção de MELANINA ocorrendo assim a repigmentação.

Ocorre que o paciente não pode e não deve usar imunossupressores por longos períodos (máximo 3 meses) e quando interrompe seu uso poderá ocorrer o efeito rebote e o aparecimento do Vitiligo mais agressivo.

Os tratamentos são na base de tentativas e erros, ocorre que alguns erros podem tornar o vitiligo incurável , principalmente quando o paciente faz uso de vários medicamentos, pois não existe medicamento para cura do Vitiligo e os disponíveis nas prescrições médicas são os mesmos para Psoríase, Dermatites e até para transplantados.................

 

VITICROMIM - É feito com base na planta MAMICA DE CADELA - Semelhante às mamas de uma cadela, a planta de origem brasileira, encontrada no cerrado, é uma grande aliada na cura e prevenção de doenças variadas. Constituída de bergapteno, furanocumarinas, psoraleno, a Mamica de Cadela, também conhecida como pão-de-arara, boloteiro, faveira, amoreira do mato, inhare, ipê-do-sertão e outros nomes, é eficaz no tratamento da Doença de Chagas, Vitiligo Barriga d’água. (esta raiz pode ser encontrada por R$2,00)

Para que serve?

Viticromin é um remédio fitoterápico indicado para aumentar a pigmentação da pele, em casos de vitiligo ou de problemas relacionados com a pigmentação da peIe, em adultos e crianças.

Farmacocinética , Como funciona?

Viticromin é um remédio fitoterápico que aumenta a pigmentação da pele, pois apresenta uma ação foto-sembilizante.

Posologia , Como usar?

Viticromin comprimidos
A dose recomendada é de 2 comprimidos logo pela manhã, ou de acordo com as indicações do médico.
Os comprimidos de Viticromin devem ser engolidos inteiros, juntamente com um copo de água, sem partir ou mastigar.
Viticromin Solução
É recomendado aplicar a solução na peIe à noite, antes de deitar, de modo a que forme uma Ieve camada.
Na manhã seguinte, a pele deve ser Iavada com água abundante.
Viticromin Pomada
É recomendado aplicar a pomada na peIe à noite, antes de deitar, de modo a que forme uma Ieve camada.
Na manhã seguinte, a pele deve ser Iavada com água abundante.

 

 

VEJA ABAIXO ALGUNS MEDICAMENTOS QUE SÃO USADOS
PARA O PACIENTE COM VITILIGO E SÃO PARA OUTROS
PROBLEMAS DE PELE.
ANTES DE USAR LEIA A BULA

 

Oxsoralen® metoxisaleno

APRESENTAÇÕES Cápsulas gelatinosa mole 10 mg - embalagem contendo frasco de vidro âmbar com 30 cápsulas gelatinosas mole.

USO ORAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada cápsula gelatinosa mole contém 10 mg de metoxisaleno Excipientes: macrogol, agua, gelatina, sorbitol, glicerol, corante azul brilhante FD&C nº01, corante vermelho FD&C nº40, corante amarelo quinolina D&C nº10, dioxido de titânio, propilparabeno e metilparabeno.

1. INDICAÇÕES Oxsoralen® é indicado, através da fotoquimioterapia sistêmica com exposição a radiação ultravioleta, para tratamento repigmentante de vitiligo e da psoríase severa, recalcitrante e incapacitante que não respondem adequadamente a outras formas de terapia e quando o diagnóstico for baseado em uma biópsia. Oxsoralen® deve ser administrado associado a um programa de doses controladas de radiação ultravioleta de onda longa (UVA).

4. CONTRAINDICAÇÕES Recomenda-se a realização de exames laboratoriais rotineiros sobretudo nos pacientes em tratamentos prolongados. Oxsoralen® não deve ser utilizado durante a gravidez e a lactação. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista (Categoria C). Oxsoralen® é contraindicado nos seguintes casos: - Pacientes que apresentem reações idiossincráticas aos derivados dos psoralenos; - Pacientes com melanoma ou que tenham história de melanoma. -

Pacientes com carcinoma invasivo de células escamosas. - Pacientes com afaquia, devido ao aumento significativo do risco de danificar a retina devido à ausência do cristalino. 5. ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES Os pacientes não devem tomar sol 24 horas antes do início da ingestão de Oxsoralen® e exposição ao UVA. A presença de uma queimadura de sol pode impedir uma evolução precisa da resposta do paciente à fotoquimioterapia.

Após a ingestão de Oxsoralen® os pacientes devem usar lentes absorventes de raios ultravioleta durante as 24 horas seguintes. Essas lentes devem ser desenhadas de forma a prevenir a entrada de radiações nos olhos, incluindo proteção lateral. As lentes são utilizadas para prevenir a ligação irreversível do Oxsoralen® com as proteínas e os componentes de DNA do cristalino e diminuir o risco de formação de catarata. A catarata é formada quando ocorre uma ligação suficiente. Para o bem estar e comodidade do paciente, as lentes devem permitir boa visibilidade.

Os pacientes devem evitar a exposição ao sol mesmo que seja através de janelas de vidro ou sob nuvens, pelo menos 8 horas após a ingestão de Oxsoralen®. Caso não seja possível evitar a exposição ao sol, o paciente deverá usar chapéu, luvas e utilizar creme com fator de proteção solar mínimo de 15 em todas as partes do corpo que possam estar expostas ao sol, inclusive os lábios. Os cremes protetores não deverão ser aplicados nas áreas afetadas pela psoríase até que o paciente tenha sido tratado na câmara de UVA. Proteger a pele abdominal, o tórax, os genitais e outras áreas sensíveis por aproximadamente 1/3 do tempo inicial da exposição e até que o bronzeado seja produzido. Os genitais masculinos devem ser protegidos a menos que estejam afetados pela enfermidade.

Após a terapia combinada de Oxsoralen® e UVA os pacientes não deverão tomar sol pelas 48 horas seguintes. Eritemas e/ou queimaduras devido à exposição solar são somatórias. Antes de iniciar a terapia e uma vez ao ano é recomendado um exame oftalmológico. Recomenda-se a realização de exames laboratoriais rotineiros sobretudo nos pacientes em tratamentos prolongados. Não foi estabelecida a inocuidade do Oxsoralen® em crianças. Pacientes que apresentam um histórico específico de estado patológico de sensibilidade à luz não deveriam iniciar a terapia com metoxisaleno exceto sob circunstâncias especiais.

 

Protopic - Indicações

Protopic (tacrolimo) pomada, 0,03% e 0,1%, são indicadas para o tratamento a curto e longo-prazo de sinais e sintomas de dermatite atópica em pacientes adultos e pediátricos (> 2 anos de idade).

Protopic (tacrolimo) pomada contém tacrolimo, um macrolídeo imunossupressor produzido por Streptomyces tsukubaensis. Está indicado para uso derm. tópico. A fórmula química do Protopic(tacrolimo) pomada é C44H69NO12 -H2O. 

Advertências

O uso de Protopic (tacrolimo) pomada pode causar sintomas transitórios no local, tais como queimação da pele (sensação de queimação, formigamento, irritação) ou prurido. Os sintomas localizados são mais comuns durante os primeiros dias da aplicação de Protopic (tacrolimo) pomada, sendo geralmente resolvidos assim como a melhora das lesões de dermatite atópica.

-TACROLIMUS - Remédio Oftalmológico

Uma nova proposta terapêutica é o uso do tacrolimus tópico, no tratamento da blefarite posterior. O tacrolimus (FK506) é um antibiótico macrolídeo isolado da fermentação do fungo Streptomyces tsukubaensis. Possui grande efeito imunossupressor e atividade anti-linfocitária seletiva semelhante à ciclosporina. Seu uso sistêmico teve grande êxito na diminuição das rejeições de transplantes e no 3 controle de algumas doenças auto-imunes. Atualmente, sua utilização tópica tem obtido ótimos resultados no campo dermatológico e oftalmológico, com a vantagem de menores efeitos sistêmicos (4,5,6)

Elidel - Indicações

Elidel é indicado para o tratamento a curto prazo – agudo e a longo prazo dos sinais e sintomas da dermatite atópica – eczema, em bebês (3 a 23 meses), crianças (2 a 11 anos), adolescentes (12 a 17 anos) e adultos.

Contra-indicações de Elidel

Hipersensibilidade conhecida à substância ativa ou a qualquer um dos ingredientes.

Advertências

A segurança do uso de Elidel a longo prazo não foi estabelecida. Embora uma relação causal não tenha sido estabelecida, casos raros de malignidade (por ex. câncer de pele e linfoma) foram relatados em pacientes tratados com inibidores de calcineurina tópicos, incluindo Elidel (vide “Reações adversas”). Devido ao fato do efeito a longo prazo na resposta imune local da pele e a incidência das malignidades da pele não serem conhecidas, Elidel não deve ser aplicado em lesões da pele potencialmente malignas ou pré-malignas. Elidel não deve ser aplicado em áreas afetadas por infecções cutâneas agudas virais. Na presença de infecções dermatológicas bacterianas ou fúngicas, o uso de um agente antimicrobiano adequado deve ser instituído. Se a resolução da infecção não ocorrer, Elidel deve ser descontinuado até que a infecção tenha sido controlada. A segurança de Elidel não foi estabelecida em pacientes com síndrome de Netherton e eritrodermia generalizada.

RETIRE SUA CARTILHA DO VITILIGO NO LINK ABAIXO